Loucura Literária: A caçadora – sorriso de vampiro

Oi Oi Gente, como vão vocês? Passaram bem de Ano Novo?

Então vamos para a primeira resenha literária do ano! Uhull!

resenha a caçadora

Esse livro é nada mais, nada menos da nossa parceira a Editora Draco. Como os blogs selecionados poderiam escolher o livro que queriam, eu escolhi esse, o primeiro volume dessa série da autora Vivianne Fair, pois já queria lê-lo antes mesmo de fazer a parceria com a editora, então já era um sonho de consumo, quando surgiu a oportunidade, corri e adquirir o meu e-book.

Quem nunca se apaixonou por um vampiro, que atire a primeira estaca.

Para quem não conhecer o livro, ele se resume na história de Jéssica, uma simples secretária, “alta, magra e ruiva”, que recebe aos 29 anos a notícia de que ela e toda sua família são caçadores de vampiros. Ela não acredita nisso obviamente, mas percebe que faz sentido ao se dar conta que a riqueza dos seus pais não pareciam vir do seu ofício de dentistas. Com isso, empurrada pela tradição familiar e pelo grandioso cheque dado pelo Conselho (instituição dos caça-vampiros), ela segue rumo a Pensilvânia para se infiltrar numa universidade e matar um vampiro chamado Eric. Contudo, parece que o Conselho deu um pequeno deslise com relação ao nome do vampiro, não existe nenhum Eric, mais sim o lindo, comediante, charmoso e sedutor, Zack. O problema é que ela, como caçadora deve matá-lo, será que ela conseguirá?

Certo, acabei de fazer uma sinopse sem spoilers, arrasei. 🙂 Agora vamos falar do livro.

Enredo:

Em primeiro lugar, como uma boa professora de literatura que sou vou dividir o livro para facilitar minha análise (que chique, faço análises de livros oficiais rsrs). Bom, a história é simples, percebendo o fato que ainda não li os outros dois livros, mas é boa, bem estruturada, tem coisas que não são contadas de imediado. Isso é bom. A autora consegue segurar você no livro de uma forma bem divertida. Por mais que o livro tenha um possível final previsível (estou torcendo para esse final ok? Não é uma crítica), ele tem clímax, mistérios e quando você acha que deu cabo de todos, aparecem mais para serem resolvidos.

Personagens:

Jéssica é uma mulher madura, tem seus 29 anos, é ruiva e muito, MUITO engraçada. Eu a amei, super me identifiquei com ela, com suas piadas, com sua linha de raciocínio, ela é muito parecida comigo. Tirando o fato de ser ruiva, alta e magra rsrsrs. Sua habilidade de fazer piada em momentos péssimos da vida me lembra muito a mim mesma.

Enfim, minha mãe ligou-me no final do expediente, dizendo que tinha uma notícia muito séria para dar. Mil pensamentos passaram pela minha cabeça.
Ela vai se separar.
Fui adotada.
Tentou suicídio.
Tenho uma irmã gêmea que está planejando destruir o mundo em duas semanas.
Claro, minha autoestima pode ser alta, mas acho que sou meio pessimista. 

Zack como a própria Jéssica diz é um “pedaço de mau caminho”. Para mim ele está mais para o bom caminho, se você quiser ir direto para o inferno rsrsrs. Em todo o caso, ele é o centro das atenções, tem seu próprio fan club, é o queridinho das lideres de torcida, um verdadeiro deus grego (palavras da Jessi) e muito cômico. É um personagem brilhante.

– Pare de me interromper. Eu sei quem você é.
– Você quer dizer… o estudante de medicina Zack Redpath?
[…]
-Além disso.
– Ah, você descobriu que sou agente do FBI nas horas vagas. Então terei que te matar.

Os outros personagens que me marcaram são os amigos de Jessi, seu grupo de otakus e suas fieis escudeiras. Jessi, sua chefa, não faz parte desse grupo, com isso sai alguns eventos bem engraçados com relação as meninas e ela. Como sou amante de animes e cultura japonesa me identifiquei nas referências pop presentes no livro. É bem raro você ver esse assunto misturado com outras temáticas. Amei.

vampirinho

Linguagem

A linguagem que autora utiliza é bem fácil, sem palavras complexas que atrasam o enredo. É uma leitura fluída, bem meio a meio, meio fluxo de consciência, meio dialogo. Gosto de histórias assim, a única coisa que me incomodou foi quando a Jéssica explicava algumas frases que ela fazia que continuam duplicidade de sentidos. A autora, na minha opinião, usou isso para fazer uma piada. Eu também uso, acho legal, mas pouco. Das primeiras vez ficou legal, depois ficou um pouco chato. Contudo, nada que atrapalhe a leitura.

Para finalizar, eu amei o livro. Amei o enredo e os personagens e super me vi na situação da Jessi. Por isso recomendo o livro e já comprarei os outros dois.

Nota do livro:

coraçao inteirocoraçao inteirocoraçao inteirocoraçao inteirocoraçao inteiro

Para finalizar, uma tirinha que autora postou na sua página Recanto da Chefa no Facebook! Muito legal!

recanto da chega

É isso pessoal! Espero que tenham gostado da Resenha!

Abraços,

Luisa Soresini

Nova Parceria: Editora Draco!

Gente, é com muita felicidade que lhes digo: nosso blog tem a primeira editora parceira, a Editora Draco!

logo_draco

Vamos falar um pouco sobre ela? Primeiramente, ela só publica livros e quadrinhos nacionais. Então, se você está com aquele manuscrito guardado na gaveta talvez ela seja sua grande oportunidade.

Ela tem esse nome maravilhoso que vem de dragões e eu sou apaixonada em dragões, queria um Banguela para mim, mas enquanto não temos um para treinar, vamos nos deliciar com a história da origem desse nome:

Draco. Do latim, dragão.

A palavra dragão (em inglês, dragon) vem do grego drákon, δράκων, que deriva do verbo derkomai, “olhar”, pois seu papel no mito grego é o de vigiar tesouros cobiçados. O nome tem sido dado a criaturas mitológicas muito diversas, de diferentes culturas. No Japão, são conhecidos como símbolos da sabedoria.

akatsuki-no-yona-episode-7-creation-myth

O que a Draco propõe?

Algo diferente. Invés de apenas vigiar esses tesouros cobiçados, queremos também apresentá-los a todos que os buscam. Esses tesouros estão por toda parte: internet — em suas muitas facetas como blogs, sites de compartilhamento e redes sociais; computadores pessoais — escondidos por autores que são verdadeiros dragões, no sentido original da palavra; impressos — compartilhados entre amigos e familiares — e, claro, também nas estantes das livrarias por todo o país. Esses tesouros, ou podemos dizer, tesouro: a literatura fantástica brasileira.
A Editora Draco quer fazer conhecido esse imaginário brasileiro, tão nosso e único, mesmo influenciado por obras estrangeiras que chegam através de livros e outros meios.
Queremos publicar autores brasileiros, aliando design, ilustrações e tudo o que for possível para melhorar nossos produtos. Que nossos leitores sejam atraídos pela beleza, mas nunca deixem de se maravilhar com as histórias e personagens que nossos livros trazem.
Que os autores brasileiros possam compartilhar seus tesouros e nós, amantes de livros e literatura fantástica, possamos ajudá-los a chegar aos leitores, abrindo portões e vencendo armadilhas, criando imagens e histórias que possam ser contadas por muitos anos.
O dragão despertou e convida a todos para desfrutar desse tesouro.

Confirma os últimos lançamentos da editora em: http://editoradraco.com/

Seguem também as capas dos últimos livros:

Imagem1 Imagem2 Imagem3 Imagem4 Imagem5 Imagem6

Sejam bem-vindos a Draco!

Por um mundo com mais literatura nacional ❤

Abraços,

Luisa Soresini